Usinas nucleares nos EUA estão em alerta

A Comissão Regulatória Nuclear dos Estados Unidos colocou em estado de alerta as 104 usinas nucleares em operação no país em função dos eventos ocorridos na manhã desta terça-feira em Nova York e em Washington.De acordo com um porta voz da comissão, não há ameaças conhecidas contra as usinas, explicando ainda que as usinas foram construídas para resistir a um ataque direto feito por um avião. "Nós acionamos o mais alto grau de segurança, apenas como uma medida de precaução", disse o porta-voz da comissão, William Beecher. "Não há ameaça concreta contra alguma das usinas", acrescentou.A decisão de decretar estado de alerta veio após o Instituto de Controle Nuclear, de Atlanta, um grupo industrial, telefonar para o presidente da Comissão Regulatória Nuclear, Richard Meserve, solicitando a implementação de um plano de emergência que visa proteger as usinas nucleares de ataques."A energia está fluindo normalmente", disse o vice presidente do Conselho de Confiabilidade da Energia dos Estados Unidos (NERC), David Nevius, explicando que o sistema de eletricidade está funcionando normalmente, com exceção de algumas empresas que interromperam suas operações de venda de energia no atacado. "0As instalações físicas não sofreram nenhum ataque que nós tenhamos conhecimento", afirmou Nevius.A Comissão Federal Regulatória de Energia dos Estados Unidos cancelou um encontro programado para esta quarta-feira.A República Checa também reforçou a segurança das duas usinas nucleareas, colocando-as em estado de alerta máximo.A usina de Temelin, ao sul de Praga, já estava suspendo operações quando a determinação oficial foi divulgada. A outra usina em Dukovany, no sudeste de Praga, poderá ter suas operações suspensas se a situação se agravar, segundo autoridades checas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.