AFP PHOTO / GEOFFROY VAN DER HASSELT
AFP PHOTO / GEOFFROY VAN DER HASSELT

Uso de armas químicas na Síria resultaria em represálias, diz Macron a Putin

Presidente francês recebe líder russo no Palácio de Versalhes e expressa divergência em vários temas

O Estado de S.Paulo

29 Maio 2017 | 14h24

PARIS - O uso de armas químicas na Síria é intolerável para a França e resultaria em represália, disse Emmanuel Macron, nesta segunda-feira,29,  em seu primeiro encontro como presidente da França com seu colega russo, Vladimir Putin.

"Qualquer uso de armas químicas resultaria em represálias e em uma resposta imediata, ao menos no que diz respeito à França", disse Macron em uma coletiva de imprensa conjunta com Putin, na qual acrescentou que seu objetivo é a luta contra o terrorismo no país. Ele disse querer trabalhar com Putin para esse fim.

Os dois países apoiam lados diferentes no conflito sírio, com Putin apoiando o presidente da Síria, Bashar al-Assad, e Macron fazendo parte da coalizão que apoia os grupos rebeldes e tendo acusado Assad de ter usado armas químicas no passado.

Macron disse ter tido uma franca troca de opiniões com Putin, e que os dois expressaram seus desacordos em diversos assuntos. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.