"Utor" obriga Filipinas a remover 70 mil pessoas

As autoridades das Filipinas começaram a remover cerca de 70 mil moradores dos arredores do vulcão Mayon devido à chegada, neste sábado, do tufão "Utor", temendo deslizamentos de terra como os provocados pelo "Durian".As intensas chuvas causadas pelo tufão poderiam provocar novas enxurradas de lodo vulcânico nas encostas do Mayon. Por isso, a presidente, Gloria Macapagal Arroyo, ordenou a remoção das 14 mil famílias da região.O "Durian", que passou pelas Filipinas no início do mês, causou cerca de 1.400 vítimas entre mortos e desaparecidos. O tufão "Utor" alcançou neste sábado a costa leste da ilha de Samar, 600 quilômetros a sudeste de Manila, com ventos sustentados de 120 km/h e rajadas de até 150 km/h.O núcleo do novo tufão se movimenta em direção oeste-noroeste, a uma velocidade de 22 km/h. No domingo de manhã deve atingir a região central do país, no litoral da ilha de Panay e 450 quilômetros ao sul de Manila.A Administração Filipina de Serviços Atmosféricos, Geofísicos e Astronômicos (Pagasa, sigla em inglês) situou o alerta no nível 3, para ventos de 100 a 185 km/h, em torno da ilha de Samar. Os habitantes devem buscar abrigo em locais altos. As autoridades citaram a presença do "Utor" como a principal razão para adiar até janeiro a cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático, prevista para os dias 11 a 13 em Cebu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.