Will Oliver/EFE
Will Oliver/EFE

‘Vá embora’, diz Cameron para líder trabalhista

Uma semana depois de renunciar ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron pediu nesta quarta-feira, 29, que o líder da oposição, Jeremy Corbyn, chefe do Partido Trabalhista, faça o mesmo e renuncie ao cargo

Andrei Netto CORRESPONDENTE / PARIS, O Estado de S. Paulo

29 Junho 2016 | 20h45

Uma semana depois de renunciar ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron pediu nesta quarta-feira, 29, que o líder da oposição, Jeremy Corbyn, chefe do Partido Trabalhista, faça o mesmo e renuncie ao cargo.

Corbyn foi acusado de não ter se empenhado o suficiente na campanha pró-Europa durante o plebiscito que decidiu pelo Brexit, na semana passada. 

Por isso, o líder trabalhista foi derrotado na terça-feira em uma moção de confiança dos deputados do partido. Hoje, em sessão do Parlamento britânico, Cameron se meteu no assunto. “Sem dúvida é do interesse do meu partido que ele se sente aqui”, disse o premiê, referindo-se ao lugar de líder da oposição que Corbyn ocupa em Westminster.

“Mas isso não é do interesse nacional. Pelo amor de Deus, cara, vá embora!”, declarou o premiê. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.