Vaca Louca: McDonald´s pressiona fornecedores

Numa ação para manter a doença da vaca louca fora dos Estados Unidos, o grupo McDonald´s ordenou a seus fornecedores de carne bovina que assegurem que todo o gado comprado tenha sido alimentado de acordo com as restrições vigentes no país. A cadeia de fast-food deu prazo até o dia 1º de abril para empacotadores de carne documentarem que estão respeitando as regras. O Food and Drug Administration (FDA), órgão regulador de alimentos e drogas, relatou recentemente que centenas de fabricantes de ração falharam no cumprimento das normas, criadas para evitar que a encefalopatia espongiforme bovina (EEB, ou doença da vaca louca) se espalhe, caso chegue ao território norte-americano. O McDonald´s planeja auditar a documentação de seus fornecedores, disse o porta-voz da cadeia, Walt Riker. A ação do grupo já teve impacto na indústria de carne bovina dos EUA, sendo que os principais empacotadores de carne disseram aos seus fornecedores que registrassem sua concordância com as normas alimentares. "Se o McDonald´s está requerendo algo de seus fornecedores, isso tem um grande efeito", diz Janet Riley, porta-voz do Instituto Americano de Carne, que representa os empacotadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.