Loren Elliott/Reuters
Loren Elliott/Reuters

Vacina australiana é abandonada após falso resultado positivo para HIV

Resultado levou o governo a suspender os planos de comprar milhões de doses da vacina candidata e, em vez disso, aumentar os pedidos de alternativas da AstraZeneca e da Novax

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2020 | 22h27

SYDNEY - O desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19 na Austrália foi abandonado nesta quinta-feira (hora de Brasília, sexta-feira, na hora local) depois que os estudos clínicos produziram um falso resultado positivo para HIV entre os participantes de testes em estágio inicial.

O resultado levou o governo a suspender os planos de comprar milhões de doses da vacina candidata e, em vez disso, aumentar os pedidos de alternativas da AstraZeneca e da Novax, disse o primeiro-ministro Scott Morrison.

"A vacina da Universidade de Queensland não será capaz de avançar, com base no parecer científico, e não fará mais parte do plano de vacinação da Austrália", afirmou Morrison.

A potencial vacina, que ainda estava em fase um de testes na Universidade de Queensland, usou uma pequena quantidade de proteína do HIV como um "grampo molecular", mas desencadeou uma resposta de anticorpos que pode interferir na detecção do HIV, explicou o ministro da Saúde, Greg Hunt.

Embora a vacina tenha se mostrado promissora na supressão da covid-19 e não houvesse chance de transmissão do HIV, seu desenvolvimento foi abandonado por temores de a confiança do público nas vacinas fosse prejudicada, disse o secretário do Departamento de Saúde, Brendan Murphy.

"Provavelmente teria funcionado muito bem como vacina, mas não podemos ter problemas de confiança", declarou Murphy.

O professor Paul Young, da Universidade de Queensland, insistiu que a proteína do HIV usada na vacina era "completamente inofensiva" e não representava nenhum risco para a saúde daqueles envolvidos nos ensaios.

Segundo o governo australiano, o anúncio não altera o plano de vacinação previsto para começar em março.

Com a Austrália registrando apenas um pequeno número de infecções por dia, o governo disse que poderia se dar ao luxo de adotar uma abordagem relativamente cautelosa em relação às vacinas em comparação com países que sofrem grandes surtos.

A Austrália teve 28 mil casos confirmados de covid-19 entre uma população de 25 milhões de pessoas, com cerca de 900 mortes./AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.