Vai a 12 número de mortos em atentado em Cabul

Subiu para 12 o número de mortos em um ataque nesta manhã a uma pousada usada por funcionários da Organização das Nações Unidas (ONU) na capital afegã. O porta-voz da entidade, Adrian Edwards, disse que seis funcionários da organização foram mortos e mais nove ficaram feridos no ataque, que começou por volta do amanhecer. Um porta-voz do Taleban reivindicou a responsabilidade pelo atentado e disse que a ação teve como alvo a eleição presidencial no país.

AE-AP, Agencia Estado

28 de outubro de 2009 | 08h44

Depois desse ataque à pousada, um foguete atingiu o "limite externo" do palácio presidencial, mas não deixou feridos, de acordo com o porta-voz da presidência, Humayun Hamidzada. Outro foguete caiu no terreno do hotel de luxo Serena, o preferido por muitos estrangeiros. O dispositivo não chegou a explodir, mas encheu o lobby do hotel de fumaça, obrigando hóspedes e funcionários a descer para o subsolo.

O presidente Hamid Karzai condenou o ataque como um "ato desumano" e ordenou que o Exército e a polícia reforcem a segurança em torno de todas as instituições internacionais no país. Um guarda que trabalha próximo ao local do atentado disse que os terroristas vestiam uniformes da polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
atentadoAfeganistãopousadaONUmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.