Vai a 13 total de afegãos mortos às vésperas de eleição

Às vésperas das eleições, treze pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em três atentados perpetrados hoje no Afeganistão, informaram autoridades locais e o Exército dos Estados Unidos. No pior ataque do dia, um carro-bomba explodiu perto de um comboio da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nas proximidades de Cabul, matando pelo menos oito civis e ferindo 55, informou um comunicado do Ministério do Interior. Afegãos que trabalhavam para as Nações Unidas estavam entre os mortos e feridos. O Taleban reivindicou a autoria do atentado.

AE-AP, Agencia Estado

18 de agosto de 2009 | 18h13

No leste do país, dois militares norte-americanos morreram e três ficaram feridos, informou o Exército dos EUA. O episódio eleva a 26 o número de soldados norte-americanos mortos no Afeganistão em agosto. Em outro incidente, um homem-bomba promoveu um ataque suicida às portas de uma base do Exército afegão na província de Uruzgan, no sul do país, matando três soldados e dois civis, informou Juma Gul Himat, comandante da polícia local.

Os atentados ocorrem apenas dois dias antes das eleições nacionais, nas quais será escolhido o novo presidente do país centro-asiático. O atual líder afegão, Hamid Karzai, é considerado favorito. Mas seu principal rival, o ex-ministro de Relações Exteriores Abdullah Abdullah ganha espaço e pode haver segundo turno.

A milícia fundamentalista islâmica Taleban é contrária à realização de eleições e afirmou que as pessoas que votarem serão potenciais alvos. Horas antes do atentado suicida de hoje, dois morteiros explodiram perto do palácio presidencial, na capital. Segundo militares norte-americanos, o ataque não deixou vítimas.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãoatentadoseleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.