Vai a 175 o número de mortes por enchentes na China

Já chega a 175 o total de mortes e a 107 o número de desaparecidos na China em razão das chuvas torrenciais no país. O primeiro-ministro, Wen Jiabao, pediu esforços extras para combater as enchentes no centro e no sul da China. Mais de 1 milhão de pessoas deixaram suas casas em áreas alagadas em dez províncias e regiões do país desde 13 de junho. Segundo o governo, foram afetadas estradas, pontes e ferrovias, deixando o trânsito interrompido em diversas áreas e atrapalhando os trabalhos de resgate.

AE, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 11h29

"Nos próximos dias, outra temporada de fortes chuvas atingirá áreas no sul. Nós estamos enfrentando um teste maior, portanto temos que fazer preparativos melhores para evitar um desastre", afirmou ontem Wen, em discurso veiculado pela televisão estatal. "Nós estamos em um período crucial, precisamos estar completamente preparados e aumentar a organização do trabalho de resposta ao desastre", afirmou ele, durante visita à província de Guangxi, uma das áreas afetadas.

As chuvas torrenciais e enchentes afetaram cerca de 15 milhões de pessoas e causaram prejuízos estimados em 19,7 bilhões de yuans (US$ 2,9 bilhões), segundo o Ministério da Defesa Civil.

Os níveis da água em 47 rios nas províncias de Fujian, Jiangxi e Hunan e da municipalidade de Chongqing superaram as marcas de atenção e ameaçavam cidades próximas e terras agrícolas, segundo o jornal estatal "Diário do Povo". Havia problemas com deslizamentos em áreas montanhosas por toda a região. No total, 178 mil casas foram danificadas pelas chuvas e quase 800 mil hectares de lavouras foram afetados, segundo o governo.

As chuvas torrenciais continuavam hoje nas regiões de Fujian, Zhejiang, Jiangxi e Guangxi. O Centro Nacional de Meteorologia previu que as fortes chuvas devem prosseguir por mais de dez dias. Segundo esse instituto, as chuvas no sul do país estavam caindo em quantidade três vezes superior à média registrada normalmente em anos anteriores. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinaenchentesmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.