Vai a 9 total de mortos por carro-bomba no Iraque

Chegou a nove o total de mortos pela explosão de um carro-bomba, ontem à noite, em Bagdá, no Iraque. Trinta e duas pessoas ficaram feridas. O atentado ocorreu em frente a um café, em Sadr City, uma favela majoritariamente xiita, com 2 milhões de habitantes. O local abriga também a fortaleza de Muqtada al-Sadr, o clérigo antiamericano cuja poderosa milícia combateu, no passado, as forças dos Estados Unidos e a população sunita de Bagdá.

AE, Agência Estado

13 Maio 2010 | 16h52

A polícia afirmou hoje que o micro-ônibus cheio de explosivos levava três pessoas quando explodiu, o que sugere que a explosão foi prematura e que o verdadeiro alvo era um outro local. Em vez disso, as bombas destruíram um café lotado de homens que fumavam e jogavam dominó. A explosão deixou vários carros queimados e danificou bastante o café e três casas próximas, disse um funcionário do Ministério da Defesa, em condição de anonimato.

Guerra ao terror

Nesta quinta-feira, dois soldados iraquianos foram mortos e sete ficaram feridos quando uma bomba que eles tentavam desarmar explodiu na estrada que liga Bagdá a Mahmudiyah, 30 quilômetros ao sul, informou um funcionário do Ministério do Interior.

O funcionário disse também que em outro incidente no centro de Bagdá, sete pessoas ficaram feridas por uma bomba cujo alvo era um veículo da polícia. Com informações da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
raque carro-bomba explosões cafeteria mortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.