Vantagem de partido de esquerda da Grécia em eleição presidencial diminui

A vantagem do partido de esquerda Syriza nas eleições presidenciais na Grécia diminuiu, de acordo com pesquisas divulgadas hoje. Na quarta-feira (17), acontece o primeiro turno das eleições presidenciais do país. O presidente da Grécia é eleito indiretamente, pelo Parlamento. De acordo com três pesquisas divulgadas, o partido Syriza ainda se mantém à frente da coalizão governista, formada pelo Partido Nova Democracia, de centro, e pelo Partido Socialista (Pasok), de centro-esquerda, com cerca de 24,2% e 27,6% dos votos. No entanto, os levantamentos apontam que a vantagem começou a diminuir. As últimas pesquisas colocam o partido Syriza de 2,8 a 3,6 pontos porcentuais acima de seu principal concorrente; há um mês, a diferença chegava a 4 pontos porcentuais.

Estadão Conteúdo

14 de dezembro de 2014 | 12h01

O pleito desperta temores sobre turbulências na política da Grécia, que está no centro da crise da zona do euro. O temor de que um partido de esquerda contrário à política de austeridade fiscal possa chegar ao governo da Grécia abalou os mercados na semana passada.

De acordo com a legislação, caso nenhum candidato obtenha 200 votos no primeiro turno, ou no segundo, previsto para o dia 23, haverá uma terceira votação no dia 29, na qual um candidato precisará de 180 votos para vencer. Se nenhum candidato obtiver o número mínimo de votos necessário, a Constituição da Grécia prevê a realização de eleições parlamentares antecipadas, o que deve acontecer no fim de janeiro ou em fevereiro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaeleiçõespesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.