Ali Al-Saadi/AFP
Ali Al-Saadi/AFP

Base iraquiana que abriga tropas dos Estados Unidos é alvo de foguetes

Ataque contra a base Camp Taji, em Al Taji, não deixou vítimas, segundo o comunicado oficial do Exército iraquiano, que não detalhou quantos foguetes caíram

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2020 | 16h53

BAQUBA, IRAQUE - Ao menos dois foguetes Katyusha atingiram nesta terça-feira, 14, a base militar de Camp Taji, localizada em Al Taji, a cerca de 20 quilômetros ao norte de Bagdá e onde há tropas de Iraque e Estados Unidos.

Uma fonte do Ministério do Interior iraquiano disse à agência EFE que os foguetes caíram dentro do quartel, mas ainda não havia relatos de mortes ou danos materiais.

Esse tipo de ataque tornou-se mais frequente em bases iraquianas com presença de tropas americanas desde que o governo dos EUA matou o general iraniano Qassim Suleimani, chefe da Força Quds, unidade especial da Guarda Revolucionária do Irã, em um ataque em Bagdá no último dia 3.

Antes da morte de Suleimani, outros ataques, com menor frequência, também tiveram como alvo bases que abrigam militares americanos. A de Al Taji, por exemplo, já tinha sido atingida por foguetes Katyusha em maio e junho do ano passado.

Desde o final de outubro, dezenas de foguetes foram disparados contra bases iraquianas utilizadas por soldados americanos, matando um americano em 27 de dezembro. Os Estados Unidos acusaram facções armadas iraquianas pró-iranianas.

No último domingo, 12, oito foguetes caíram em uma base aérea iraquiana que abriga soldados americanos ao norte de Bagdá. Quatro soldados iraquianos ficaram feridos, segundo o Exército do país. 

Quase todas as tropas americanas já haviam deixado essa base localizada em Balad, após a escalada entre os Estados Unidos e o Irã. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.