Vaticano diz que Bento XVI está muito cansado

Quando se tornou Papa aos 78 anos, Bento XVI já era o pontífice eleito mais velho em quase 300 anos. Ele agora tem 85 e nos últimos anos suas atividades desaceleraram significativamente. Viagens ao exterior foram cortadas e audiências limitadas. O percurso do Papa até o altar na Basílica de São Pedro tem sido feito por meio uma plataforma para evitar que ele caminhe. Ocasionalmente ele usa uma bengala.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 21h00

O Vaticano disse nesta segunda-feira que não há condições médicas específicas que possam ter levado Bento XVI a tomar a decisão de se tornar o primeiro Papa em 600 anos a renunciar. Ele alegou que sua idade avançada significa que não terá mais muito tempo o vigor físico e mental necessário para liderar mais de um bilhão de católicos do mundo.

Um médico próximo ao time médico do Papa disse nesta segunda-feira que o pontífice não tem uma doença grave, mas que assim como muitos homens na sua idade, ele já passou por problemas de próstata, por exemplo. Além disso, o Papa está simplesmente velho e cansado, afirmou o médico em condição de anonimato.

De acordo com Georg Ratzinger, irmão do Papa, o pontífice contou que seu médico o aconselhou a não fazer mais viagens transatlânticas. De fato, Bento XVI tinha apenas uma viagem marcada para este ano, seria em julho para o Brasil quando participaria da Jornada Mundial da Juventude. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
papaBento XVIrenúnciaVaticano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.