Vaticano e ONU veem risco em ataques à Síria

O brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, relator da ONU para crimes na Síria, se reunirá hoje em Roma com o papa Francisco. O encontro é sinal de aproximação entre Vaticano e ONU contra a ideia de que apenas bombardear os jihadistas islâmicos no Iraque ou na Síria seja suficiente para acabar com a guerra na região.

O Estado de S.Paulo

17 de setembro de 2014 | 02h03

Fontes diplomáticas do Vaticano indicaram ao 'Estado' que o papa está "alarmado" com o destino de milhares de cristãos no Iraque e na Síria, mas é contra ataques ao território sírio sem o apoio do Conselho de Segurança da ONU. "Garantir a proteção dos cristãos não significa a guerra", disse Silvano Tomasi, representante do Vaticano na ONU. / JAMIL CHADE

Mais conteúdo sobre:
Estado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.