Vaticano expressa pesar pela execução de três cristãos na Indonésia

O Vaticano expressou neste sábado seupesar pela execução de três cristãos na Indonésia, lembrou que emvárias ocasiões pediu clemência às autoridades indonésias eressaltou os esforços da Santa Sé em favor da reconciliação no país,assim como da convivência pacífica entre religiões. Em comunicado divulgado pelo Escritório de Imprensa, a Santa Séafirmou que soube com pesar da execução de Fabianus Tibo, Dominggusda Silva e Marinus Riwu, considerados responsáveis pela violênciaque custou a vida cerca de 200 muçulmanos em Poso, na Indonésia, noano 2000. O Escritório de Imprensa do Vaticano lembrou que a Secretaria deEstado interveio "repetidamente" junto às autoridades da Indonésia"para pedir em nome do Sumo Pontífice um gesto de clemência em favor dostrês condenados". O Vaticano disse que o cardeal Angelo Sodano, o ex-secretário deEstado, enviou ao chefe do Estado indonésio, Susilo BambangYudhoyono, duas cartas - em 5 de dezembro de 2005 e em 7 de março de2006 - pedindo clemência, e que outros passos na mesma linha foramdados em 13 de dezembro de 2005, 14 de fevereiro, 12 de agosto e 20de setembro de 2006. "Colocando-se em um plano estritamente humanitário, inspirado naposição da Igreja Católica sobre a pena de morte e levando em contaas particularidades do doloroso caso, a Santa Sé pretendeucontribuir para os esforços em favor do processo de reconciliação naIndonésia e à tradicional convivência pacífica entre as diferentesreligiões", assinala o comunicado. Fabianus Tibo, Dominggus da Silva e Marinus Riwu, condenados amorte por liderar a milícia cristã que matou cerca de 200 muçulmanosem 2000 e acusados de incitar a violência sectária, foram fuziladosna quinta-feira passada nos arredores da cidade de Palu, na regiãocentral da ilha de Célebes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.