Vaticano: Igreja é capaz de tratar suas feridas

A Igreja Católica, atingida por escândalos de abuso sexual praticados por seus clérigos, é capaz de reconhecer suas feridas e curá-las, afirmou o porta-voz do Vaticano, reverendo Federico Lombardi. O porta-voz disse que um recente encontro entre o papa Bento XVI e vítimas de abuso em Malta trouxe nova esperança às pessoas que passaram por infortúnios.

AE-AP, Agência Estado

24 de abril de 2010 | 10h42

Em comentários feitos para a Rádio Vaticano neste sábado, Lombardi afirmou que o encontro ocorreu dentro de um contexto de uma igreja viva e dinâmica, "capaz de reconhecer suas feridas com sinceridade, mas também de obter a graça da cura".

Vários bispos renunciaram nas últimas semanas, principalmente sob o peso das acusações de que acobertaram abusos de párocos.

Ontem, Roger Vangheluwe, o bispo mais longevo na Bélgica, renunciou, após manifestar seu pesar pode ter abusado sexualmente de um garoto tanto quando era padre como após ter se tornado bispo. (Patricia Lara)

Tudo o que sabemos sobre:
Igreja Católicaabuso sexualporta-voz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.