Vaticano libera ativista que ficou nua na Praça São Pedro

Cidade do Vaticano, 27/12/2014 - A ativista ucraniana que roubou a estátua do bebê Jesus do presépio do Vaticano e ficou seminua na Praça São Pedro no dia de Natal foi libertada, segundo a Santa Sé. De acordo com o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, a promotoria da Santa Sé se encontrou com Yana Zhdanova neste sábado e decidiu por sua libertação. Entretanto, ela está proibida de entrar na cidade-Estado novamente.

Estadão Conteúdo

27 de dezembro de 2014 | 11h21

A ativista do grupo Femen gritou "Deus é mulher" quando abriu a blusa na praça na quinta-feira, cerca de uma hora após o papa Francisco ter saudado e abençoado milhares de fiéis. Um guarda do Vaticano agiu rapidamente e a cobriu com sua capa, levando-a para a prisão. O website do Femen diz que a mulher estava protestando em uma campanha anticlerical "Massacre dos Inocentes", que contesta o "desejo maníaco das religiões de controlar a fertilidade das mulheres". Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Vaticanoativistalibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.