Vaticano minimiza comentários de cardeal australiano

O Vaticano minimizou os comentários do cardeal australiano George Pell, que afirmou que a decisão de Bento XVI de renunciar foi "levemente desestabilizadora". Segundo a Santa Sé, o cardeal não tem experiência com a mídia.

Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 12h34

O cardeal Pell disse à Australian Broadcasting Corp. que o papa "estava bem ciente de que (sua atitude) foi uma quebra na tradição, levemente desestabilizadora". Os comentários foram interpretados pela mídia italiana como uma crítica incomum ao papa.

Pell comentou a decisão do papa, afirmando que "ele sentiu que por causa de sua fraqueza e doença...ele simplesmente não tinha a força para liderar a igreja".

O porta-voz do Vaticano, reverendo Thomas Rosica, disse que é precipitado o Vaticano comentar o que os cardeais dizem e que os jornalistas não deveriam se aproveitar dos cardeais que, segundo ele, não têm experiência com a mídia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Vaticanopapacardeal australiano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.