Vaticano nega que papa pretenda retirar-se na Polônia

Em resposta à versão de que o papa João Paulo II poderia retirar-se em seu país natal, a Polônia, ao fim de sua viagem àquele país este mês, o Vaticano esclareceu que o pontífice regressará a Roma logo após essa viagem e que planeja realizar pelo menos mais uma viagem ao exterior no próximo ano. "O jornal francês Le Journal de Dimanche disse no domingo que o papa, de 82 anos, poderia retirar-se para uma residência nas montanhas de Tatra, no sul da Polônia, em vez de regressar ao Vaticano ao fim da viagem que fará à Polônia de 16 a 19 de agosto. O porta-voz do Vaticano, Joaquín Navarro Valls, disse que o plano oficial prevê o regresso do pontífice em 19 de agosto após dirigir uma mensagem no aeroporto de Cracóvia. Um jornal alemão havia atribuído a alguns cardeais, cujo nome não identificou, a versão de que a viagem de João Paulo a território polonês seria sua última visita ao exterior. Navarro Valls disse que preferia não responder ao informe do Bild am Sontag, de fontes anônimas. João Paulo II, que tem dito reiteradamente que, "com a ajuda de Deus", continuará desempenhando o seu papado, disse no mês passado aos jovens no Canadá, onde presidiu à Jornada Mundial da Juventude, que pretendia viajar à Croácia. Navarro Valls disse que "cada vez que alguém me pergunta se esta será a última viagem do papa, (eu) teria de responder: ´Como posso saber se esta será a última?´" Ao mencionar a afirmação do pontífice sobre a Croácia, o porta-voz disse que as palavras do supremo chefe da Igreja eram "mais autorizadas" do que o que ele próprio poderia dizer a respeito de uma posível viagem. Fontes eclesiásticaas na Croácia disseram que a visita se realizaria nos primeiros meses de 2003. Ao diretor de planejamento do Vaticano, monsenhor Renato Boccardo, a Rádio Vaticano perguntou nesta segunda-feira se João Paulo pararia de viajar. "É preciso perguntar isso diretamente a ele", respondeu. "O que sabemos é que o papa regressará a Roma em 19 de agosto, na segunda-feria à noite, e que, ao menos por enquanto, o que se cogita é sobre uma viagem à Croácia no próximo ano", acrescentou Boccardo. "Ainda não há data marcada para essa visita", afirmou. Durante a viagem do pontífice ao Canadá, Navarro Valls disse que João Paulo poderia viajar para as Filipinas em 2003. "É bem conhecido o desejo do papa de ir às Filipinas", reiterou hoje o porta-voz, e mencionou uma reunião de famílias católicas que será realizada em Manila em janeiro. Em todo caso, esclareceu, a última viagem planejada para este ano é para a Polônia. Embora venham circulando já há alguns anos versões de que o papa poderia retirar-se ou deixar de viajar, até agora o Vaticano geralmente as desconsiderava. Mas os comentários formulados na segunda-feira pelo porta-voz e a Rádio Vaticano parecem indicar que alguns na Santa Sé decidiram ventilar publicamente as preocupações sobre o futuro do frágil pontífice.

Agencia Estado,

12 Agosto 2002 | 20h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.