Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Vaticano pode ser cobrado em novo caso de pedofilia

Um escritório de advocacia do sul da Flórida, nos Estados Unidos, pretende envolver o Vaticano e o papa Bento 16 em um novo caso de abuso de crianças, devido à forma como as autoridades da Igreja Católica teriam lidado com o problema. A advogada Jessica Arbour, que representa uma das supostas vítimas de abuso sexual pelo reverendo Ernesto Garcia-Rubio, disse que documentos mostram que o Vaticano sabia dos erros de conduta do religioso desde 1968.

AE-AP, Agência Estado

31 de março de 2010 | 15h34

Treze anos depois, Bento 16 se tornou chefe do escritório do Vaticano, que recebeu uma petição de Garcia-Rubio pedindo para deixar a batina. Jessica disse, porém, que esse papel foi perdido. A advogada afirmou que não há provas de que as crianças foram abusadas nesse período.

Um processo foi aberto contra a Arquidiocese de Miami, alegando que ela foi negligente em sua supervisão do padre. Jessica disse que o texto deve ser emendado para incluir o Vaticano no processo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.