ALBERTO PIZZOLI
ALBERTO PIZZOLI

Vaticano recebe primeira família de refugiados sírios

Nomes não foram divulgados, chegou à Itália no dia 6, mesmo dia em que o papa Francisco fez seu apelo para que paróquias europeias abrissem suas portas para refugiados

O Estado de S. Paulo

18 Setembro 2015 | 15h27

CIDADE DO VATICANO - Em resposta a um pedido do papa Francisco para que todas as paróquias católicas recebessem refugiados, a Cidade do Vaticano informou nesta sexta-feira, 18, que recebeu uma família que fugiu da guerra na Síria. A família - pai, mãe e seus dois filhos - vieram de Damasco e são católicos da Igreja Greco-Católica Melquita, uma igreja cristã com laços próximos à Igreja Católica Romana.

O Vaticano informou em nota que a família, cujos nomes não foram identificados, chegou à Itália no dia 6, mesmo dia em que o papa Francisco fez seu apelo para que paróquias europeias abrissem suas portas para refugiados. "De acordo com a lei, pelos seis primeiros meses após o pedido de asilo, aqueles que buscam proteção internacional não podem trabalhar. Durante este momento, eles serão ajudados e acompanhados pela Paróquia de Santa Ana", acrescentou o Vaticano.

Centenas de milhares de pessoas, a maioria fugindo da guerra e pobreza no Oriente Médio e África, fugiram para a Europa neste ano, em um fluxo que a União Europeia sofre para conseguir absorver. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
Vaticano papa Francisco Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.