Vaticano: todos podem usar preservativos para evitar HIV

Usar preservativos é um mal menor que transmitir o vírus HIV para um parceiro sexual - mesmo que isso signifique que uma mulher evitou uma possível gravidez, disse o Vaticano hoje, sinalizando uma grande mudança no ensinamento papal, como foi explicitado em comentários do papa Bento XVI no final de semana passado.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 19h21

O Vaticano tem sido criticado há muito tempo por sua oposição ao uso dos preservativos, principalmente na África, onde a aids é muito espalhada. Mas a mais recente interpretação dos comentários de Bento XVI sobre os preservativos e o HIV significam, essencialmente, que a Igreja Católica Romana reconhece que sua postura de longa data contra o uso dos preservativos como método contraceptivo não justifica colocar a vida de alguém em risco.

"Essa é uma mudança", disse o reverendo James Martin, um jesuíta e escritor. "Ao reconhecer que as camisinhas ajudam a evitar que o vírus HIV se espalhe entre as pessoas nas relações sexuais, o papa mudou completamente a discussão dos católicos sobre o preservativo".

A mudança acontece no dia em que funcionários das Nações Unidas para a Aids informaram que o número de novos casos de infecção pelo HIV caíram significativamente, graças ao uso dos preservativos. Um jornal médico nos Estados Unidos também publicou hoje uma pesquisa que afirma que o uso diário de uma pílula pode evitar que o vírus se espalhe entre homens gays.

No mundo inteiro, 33 milhões de pessoas vivem atualmente com o HIV. Em Serra Leoa, o diretor do Secretariado Nacional da aids prevê que o uso dos preservativos agora irá aumentar, reduzindo o número de infecções. O porta-voz do Vaticano, o reverendo Federico Lombardi, elogiou a "coragem" de Bento XVI em fazer as declarações e confrontar o problema. "Ele fez isso porque acredita que existe uma questão séria e importante no mundo de hoje", disse Lombardi, acrescentando que o papa desejava dar sua visão sobre a necessidade de uma sexualidade mais humanizada e responsável. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
aidsHIVVaticanopreservativos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.