REUTERS|Max Rossi
REUTERS|Max Rossi

Vaticano vai retirar sigilo de arquivos da ditadura argentina

No dia 24, completam-se 40 anos do último golpe militar na Argentina. Um dia antes, na quarta-feira, o papa vai receber três grupos de parentes desaparecidos durante a ditadura

O Estado de S. Paulo

21 de março de 2016 | 16h31

O Vaticano afirmou no fim de semana que vai derrubar o sigilo de documentos da ditadura argentina, segundo a Conferência Episcopal Argentina. O Vaticano está "ordenando seus arquivos" para liberá-los, disse o secretário-geral da conferência, Carlos Malfa, após se reunir com Francisco em Roma.

"A liberação dos arquivos leva tempo porque implica na leitura e classificação dos documentos. Em geral, se trata de cartas que eram recebidas por religiosos sobre desaparecidos. Há também jornais da época", disse Malfa. No entanto, o secretário episcopal afirmou que ainda não podia dar datas de quando os documentos estarão públicos.

No dia 24, completam-se 40 anos do último golpe militar na Argentina. Um dia antes, na quarta-feira, o papa vai receber três grupos de parentes desaparecidos durante a ditadura. 

O feito coincide com a decisão do presidente americano Barack Obama de difundir os primeiros documentos militares e de inteligência relacionados com a "guerra suja" sob a ditadura dos anos 1970 na Argentina. / ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.