Vazamento de gás põe em alerta cidade francesa

Um pequeno vazamento de gás fosgeno de um dos projéteis do depósito de munições da 1ª Guerra Mundial na cidade de Vimy, no norte da França, fez com que fosse decretado neste domingo alerta de segurança máxima na região por 25 minutos. Nesse período, técnicos com equipamentos especiais neutralizaram o escape. Na sexta-feira, seguindo determinação do Ministério do Interior, foram retirados de cerca de 13 mil moradores num raio de 3 quilômetros do depósito, por causa do perigo representado pelo mau estado de parte de suas 173 toneladas de armas. O armamento, de origem francesa, britânica e alemã, inclui granadas com fosgeno e gás mostarda - armas químicas letais que causaram milhares de vítimas na Grande Guerra. O gás fosgeno causa queimaduras e o mostarda, hemorragia interna, cegueira e asfixia. Hoje à noite, cerca de 40 toneladas do armamento químico começaram a ser levadas para um acampamento militar em Suippes, a 240 quilômetros de Vimy. Transportada em sete caminhões, a carga foi escoltada por 50 veículos, em estradas interditadas para o tráfego civil desde as 22h de hoje até as 6h de amanhã. Foram mobilizados quatro helicópteros e 475 policiais, bombeiros e militares para acompanhar a operação. A base de Suippes está mais preparada para guardar essas munições, segundo o oficial Remy Pautrat.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.