Vazamento no mar tem radioatividade 100 vezes mais alta no Japão

Um vazamento de água ocorrido na problemática usina nuclear japonesa de Fukushima Daiichi, no começo deste mês, fez com que materiais com 100 vezes o nível permitido de radioatividade fossem para o mar, informou neste sábado a operadora da usina, Tokyo Electric Power Co.

REUTERS

21 de maio de 2011 | 10h41

A Tepco disse que o vazamento em um poço de armazenamento do lado de fora do reator 3, ocorrido em 11 de maio, começou no início do dia anterior e durou 41 horas, despejando 250 metros cúbicos de água contaminada no mar.

Cerca de 20 terabecquerels de material radioativo foram liberados, informou um porta-voz da empresa em entrevista coletiva.

Desde que o devastador terremoto seguido por tsunami de 11 de março desativou os sistemas de resfriamento da usina, a Tepco está jogando água doce e do mar nos reatores para impedir o derretimento, o que seria desastroso.

A operadora está tendo dificuldade para encontrar meios de armazenar a água contaminada, sendo que parte dela foi para o oceano e causou preocupações por parte de países vizinhos.

(Reportagem de Risa Maeda)

Tudo o que sabemos sobre:
JAPAOFUKUSHIMAVAZAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.