Vazamento terá sérias consequências para EUA, diz FBI

Diretor do órgão tentará levar à Justiça o homem que revelou rede de espionagem e afirma que ela teria evitado o 11/9

DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2013 | 02h05

O FBI informou ontem que pretende levar Edward Snowden à Justiça para responder pelo vazamento de dossiês sobre os programas de vigilância americana sobre e-mails, registros na internet e telefonemas. Segundo o diretor do órgão, Robert Mueller, alegou que as denúncias estão sendo acompanhadas de perto por terroristas e custarão caro para a segurança dos EUA.

"Tudo o que posso dizer é que haverá um custo a ser pago. Esses vazamentos causaram uma significativa ameaça para o país e a nossa segurança", afirmou. "Vamos perder a nossa habilidade de acessar às comunicações deles (terroristas). Estaremos excepcionalmente vulneráveis", completou Mueller em depoimento dado a deputados da Comissão do Judiciário da Câmara.

Mueller apresentou-se ontem em audiência na comissão para tratar também da investigação sobre o atentado na Maratona de Boston, em abril, e sobre a invasão do Consulado dos EUA em Benghazi, na Líbia, em setembro. Segundo ele, os ataques da Al-Qaeda aos EUA, em 11 de setembro de 2001, não teriam ocorrido se o atual programa de vigilância da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) estivesse funcionando naquela época.

China. Em Hong Kong, onde está foragido há três semanas, as mais recentes denúncias de Snowden sobre as invasões dos EUA a computadores da cidade e da China viraram uma grave questão política. Uma ampla manifestação foi convocada para amanhã em Hong Kong, com grupos favoráveis e contrários a Snowden.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.