Veja os maiores ataques terroristas na Índia

Os acusados pela maioria dos ataques terroristas contra a população indiana são militantes islâmicos que lutam pela independência da Caxemira, uma região do noroeste da Índia que faz fronteira com o Paquistão. A maioria da população da região é muçulmana, ao contrário do resto do país, predominantemente hindu. Conheça aqui alguns dos principais atentados realizados no país.- 1993: Muçulmanos se juntam com militantes paquistaneses são acusados de fazerem uma série de ataques contra a Bolsa de Bombaim, trens, hotéis e postos de gasolina na cidade, matando 257 pessoas e ferindo mais de 1.100. - Dezembro de 2001: Militantes islâmicos atacam o Parlamento indiano em Nova Délhi, deixando 14 mortos. A India culpa o Paquistão, que negou o envolvimento. - Setembro de 2002: Militantes atacam um templo Hindu no estado de Gujarat, 33 mortos. A polícia culpou muçulmanos hindus, que haviam sido recrutados por militantes da Caxemira. - Março de 2003: Uma bomba explode em um trem de passageiros em Bombaim, matando 10 pessoas. O ataque foi creditado a militantes islâmicos. - Agosto de 2003: Dois táxis, cheios de explosivos, são detonados do lado de fora de uma atração turística de Bombaim, deixando 52 mortos e ferindo mais de 100. - Outubro de 2005: Três bombas são colocadas em um mercado lotado de Nova Délhi um dia antes de um grande festival local, matando 62 pessoas e ferindo milhares. A India culpa militantes da Caxemira. - Março de 2006: Duas bombas são detonadas em uma estação de trem e em um templo, na cidade sagrada de Varanasi, matando 20. Novamente, militantes da Caxemira são acusados. - Julho de 2006: Sete bombas são detonadas em trens em Mumbai, deixando mais de 100 mortos e milhares de feridos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.