Joe Raedle / POOL / AFP
Joe Raedle / POOL / AFP

Veja perguntas e respostas sobre a posse de Joe Biden

Evento ocorre em 20 de janeiro no Capitólio, em Washington, com segurança reforçada e sem a presença de Donald Trump - primeira ausência de um presidente em 152 anos

The Washington Post, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2021 | 09h20
Atualizado 19 de janeiro de 2021 | 13h07

WASHINGTON - Joe Biden inicia seu mandato como 46º presidente em 20 de janeiro, quando toma posse nos degraus do Capitólio dos EUA em meio a uma cerimônia de inauguração diferente de qualquer outra na memória recente.

A pandemia de coronavírus obrigou a transição do poder executivo a ser reduzida e o governo Biden deve mostrar força e estabilidade duas semanas depois que uma multidão de extremistas pró-Donald Trump invadiu o local onde a cerimônia acontecerá. Espera-se que mais de 20 mil soldados da Guarda Nacional estejam em Washington antes da posse.  

O Capitólio foi cercado e, em uma ação sem precedentes, o Serviço de Parques Nacionais decidiu fechar temporariamente acessos ao National Mall por quase uma semana. O presidente Trump planeja deixar Washington na manhã de quarta-feira antes de Biden tomar posse. Trump é o primeiro presidente a pular a cerimônia de posse de seu sucessor em 152 anos.

Algumas tradições, como a escolta militar até a Casa Branca, também devem ser reduzidas neste ano. Outros componentes comemorativos serão virtuais, inspirando-se no evento online da Convenção Nacional Democrata. A programação deve começar 11h30 em Washington (13h30 em Brasília). 

Quem organiza a cerimônia?

A Comissão Parlamentar Conjunta sobre Cerimônias Inaugurais (JCCIC) é responsável por planejar a cerimônia de posse. O tema da cerimônia será “Nossa Democracia Determinada: Forjando uma União Mais Perfeita”. 

A comissão é liderada pelo senador Roy Blunt (republicano de Missouri) e inclui o líder da maioria no Senado Mitch McConnell (republicano do Kentucky.). Também estão a senadora Amy Klobuchar (democrata de Minnessota), a presidente da Câmara, Nancy Pelosi (democrata da Califórnia), o líder da maioria na Câmara, Steny H. Hoyer (democrata de Maryland), e o líder da minoria na Câmara, Kevin McCarthy (republicano da Califórnia).

O Comitê Inaugural Presidencial de Biden (PIC), formalmente lançado em 30 de novembro, é responsável por coordenar e financiar as cerimônias de abertura, desfiles, galas e bailes de inauguração. O PIC é liderado por Tony Allen, presidente da Delaware State University, que trabalhou como assistente especial e redator de discursos de Biden durante quatro anos de sua carreira no Senado.

Como é o juramento?

Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris devem prestar juramento durante uma cerimônia na Frente Oeste do Capitólio, de acordo com a JCCIC. O Comitê Inaugural Presidencial de Biden disse que haverá um discurso inaugural na plataforma construída lá para a cerimônia. A participação, que será limitada, incluirá outros funcionários eleitos.

Kamala Harris será empossada como vice pela juíza do Supremo Sonia Sotomayor pouco antes de 14h (meio-dia, horário local). Assim que a hora virar, o mandato de Biden começará oficialmente e ele será empossado pelo chefe do Supremo, John Roberts.

Em seguida, fará seu primeiro discurso à nação como presidente. A posse começará com uma oração do padre jesuíta Leo O’Donovan, ex-presidente da faculdade Georgetown e amigo pessoal do novo chefe de Estado. 

Lady Gaga cantará o hino nacional na posse de Biden e Jennifer Lopez fará uma apresentação musical separada. 

Cerimônia militar

Após a posse, ainda no Capitólio, Biden e Harris participarão de uma cerimônia militar que marca a transição de poder pacífica. As tropas se apresentam ao seu novo comandante em chefe, que as inspeciona simbolicamente. Em razão das restrições pandêmicas, o distanciamento social será mantido.

Depois, o novo presidente e sua vice se juntarão aos ex-presidentes Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton e suas famílias em uma visita ao cemitério militar de  Arlington, na Virgínia, onde prestarão suas homenagens a soldados mortos em batalha. Além de Trump, o único ex-presidente vivo que não acompanhará a posse pessoalmente será Jimmy Carter, de 96 anos. Ao retornar à Casa Branca, Biden terá uma escolta militar, com representantes de todos os ramos das Forças Armadas.

Trump vai?

Na semana passada, Trump disse em seu Twitter que não comparecerá à cerimônia. Ele se tornará o primeiro presidente a deixar de ir à posse de seu sucessor desde que Andrew Johnson decidiu não comparecer à cerimônia do novo presidente Ulysses S. Grant em 1869.

Trump passou semanas usando o poder de seu cargo para tentar reverter os resultados e atacando a integridade do voto com teorias de conspiração infundadas. Tradicionalmente, o presidente que sai dá as boas-vindas ao seu sucessor na Casa Branca na manhã da posse. O presidente Barack Obama recebeu o presidente eleito Donald Trump para um chá em 2017, antes de irem juntos para o Capitólio dos EUA.

O vice-presidente Mike Pence disse que comparecerá à inauguração.

Haverá baile ?

Pela primeira vez desde 1949, não haverá bailes inaugurais. O Walter E. Washington Convention Center, que por anos sediou bailes de posse, não está disponível para uso. Ele foi transformado em um hospital de emergência para tratar dos casos de coronavírus. Uma celebração mais completa da presidência de Biden pode ocorrer em 4 de julho. 

'Parada pelos EUA' e especial na TV 

Diante da impossibilidade de um desfile presencial na Avenida Pensilvânia, haverá um evento virtual, a “Parada pelos EUA”.

Biden e Harris caminharão até a Casa Branca ao som das bandas das faculdades onde estudaram, a Universidade de Delaware e a Universidade Howard, respectivamente. Em seguida, serão transmitidas apresentações das bandas da Guarda Costeira, da Marinha, além de apresentações de outros grupos musicais e de dança pelo país.

Na quarta-feira à noite, haverá um programa de 90 minutos no horário nobre apresentado pelo astro de cinema Tom Hanks para comemorar a posse.  O especial de televisão contará com Jon Bon Jovi, John Legend, Demi Lovato, Justin Timberlake e Ant Clemons e será transmitido ao vivo pela ABC, CBS, CNN, NBC e MSNBC às 20h30 (22h30 de Brasília). O show também será transmitido no YouTube, Facebook, Twitter e Twitch.

Alguém do público comum pode assistir a posse?

A participação na posse será estritamente limitada por causa da pandemia. Tradicionalmente, há 200 mil ingressos para serem distribuídos. Mas, neste ano, cada membro do Congresso pode comparecer com um único convidado. Líderes na região de Washington pediram a todos os americanos que fiquem longe da capital do país em 20 de janeiro.

A prefeita democrata Muriel E. Bowser ordenou que restaurantes e museus permanecessem fechados até dois dias após a posse de Biden para ajudar a dissuadir as pessoas de irem para a cidade.

Para Entender

Biden venceu nos EUA. O que muda no mundo? Análises exclusivas respondem

Decisões do presidente dos EUA sobre economia, política externa, imigração, meio ambiente e mesmo comportamento afetam a sua vida. Banco de análises traz projeções de quem mais entende sobre os efeitos do futuro governo Biden

Será possível circular pelo centro de Washington?

Será difícil andar por partes centrais de Washington nos próximos dias. O Serviço Secreto designou zonas vermelhas e verdes para tráfego restrito. Grande parte do centro da cidade está fechado até depois da posse.

Treze estações de metrô perto do Capitólio e do National Mall estão fechadas. A ponte Arlington Memorial e a Rock Creek Parkway foram fechadas. As estradas estão fechadas e há restrições de estacionamento em torno do Capitólio, do Lincoln Memorial, da Union Station e da Casa Branca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.