Venezuela: acompanhado de jumento, comediante se apresenta como candidato

Acompanhado de um jumento, um popular comediante venezuelano oficializou nesta quarta-feira sua candidatura para enfrentar o presidente Hugo Chávez nas eleições presidenciais de dezembro.Benjamin Rausseo foi recebido por centenas de apoiadores, alguns usando um chapéu de palha idêntico ao do seu personagem mais famoso, o "Conde de Guacharo" - uma espécie de "Jeca Tatu" venezuelano que há muito tempo matem uma ampla audiência com seu sarcasmo. Mas Rausseo, de 45 anos, estava vestido de maneira conservadora, de terno e gravata, e disse que sua disputa com Hugo Chávez é um assunto sério."Este é um evento solene", disse ele. "Eu me separei temporariamente de meu personagem, mas ele me ajudará durante a campanha."Seus partidários pareciam confirmar a teoria. Muitos utilizavam camisetas pretas com slogans como "não mexa com o meu whisky", numa referência a uma piada do comediante. Recentemente ele disse que o país precisa de um "oleoduto de whisky" ao invés dos planos de Chávez para a construção de um gasoduto que abasteça toda a América do Sul.Muitos venezuelanos acreditam que o cômico irá roubar os votos e prejudicar a oposição política à Chávez em sua última tentativa para impedir que o líder esquerdista conquiste um novo mandato. Recentemente, os principais candidatos da oposição concordaram em formar uma chapa única para enfrentar Chávez.Outros, no entanto, argumentam que Rausseo tem carisma e apelo entre a população de baixa-renda, o que poderá significar menos votos para Chávez.Em uma pesquisa recente, Rausseo aparece com apoio de 6% do eleitorado, atrás do principal candidato da oposição, Manuel Rosales.Rausseo declarou que, se em meados de novembro Rosales estiver melhor nas pesquisas, ele irá retirar sua candidatura. Porém, pediu a Rosales que o apóie caso esteja em melhor situação.Ainda de acordo com as pesquisas, a maioria dos eleitores venezuelanos apóiam Chávez.Para Rausseo, no entanto, mais sete anos de Chávez no poder irá trazer "apenas palavras, discursos e ódio"."O país quer soluções", disse o candidato. Ele promete criar um sistema que "garanta oportunidades sem discriminação ou ideologia".EspeculaçõesMuitos venezuelanos se perguntam o que realmente levou o comediante a lançar sua candidatura, e que forças poderosas podem estar por trás dele. Alguns arriscam dizer que ele está recebendo dinheiro do governo para desacreditar e dividir a oposição. Outros, acreditam que ele é financiado por líderes da oposição e por Washington para que Chávez tenha um rival popular. Rausseo nega todos os rumores.O comediante teve uma infância pobre no leste do país e deixou a escola aos 11 anos para trabalhar como engraxate, vendedor de rua e, mais tarde, como motorista de taxi. Tudo antes de descobrir-se como comediante. Hoje ele é dono de um parque temático, vários hotéis e ao menos duas companhias de ônibus.Além disso, é o presidente de um partido de um homem só: o Partido Independente para Respostas Avançadas, ou "Piedra". Usando o trocadilho, ele aproveita para mirar em Chávez: "Golias era grande, e uma pedra o derrubou."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.