Venezuela acusa EUA de invadir seu espaço aéreo

O governo do presidente Hugo Chávez afirmou hoje que os Estados Unidos violaram o espaço aéreo venezuelano com aviões militares baseados nas Antilhas Holandesas. No entanto, Chávez não disse quando isso ocorreu, nem deu maiores detalhes. O governo dos Estados Unidos negou a acusação e afirmou que seus efetivos nas Antilhas Holandesas realizam apenas missões de combate ao narcotráfico.

AE-AP, Agencia Estado

31 de dezembro de 2009 | 20h10

A chancelaria venezuelana havia publicado um comunicado denunciando que as incursões dos aviões norte-americanos tinham como propósito preparar um possível ataque militar contra a Venezuela. O governo venezuelano "reitera à comunidade internacional sua denúncia sobre o uso, da parte dos Estados Unidos, dos territórios coloniais da Aruba e Curaçau, na preparação de uma agressão militar contra a Venezuela", diz o documento.

O comunicado também diz, sem mencionar datas ou outro detalhes, que "a subsequente violação do espaço aéreo venezuelano por parte de aviões militares norte-americanos provenientes das Antilhas Holandesas" evidenciam de maneira "inequívoca" que o governo "beligerante dos Estados Unidos, em cumplicidade com os Países Baixos, prepara uma agressão contra o território."

Em Miami, o Comando Sul dos Estados Unidos rechaçou as denúncias. "Todas as nossas operações contra o narcotráfico são feitas de acordo com o direito internacional e os tratados que temos assinado", disse Stephen Lucas, porta-voz do Comando Sul. "Quando realizamos incursões em espaço aéreo alheio, o fazemos apenas com o consentimento e aprovação do governo que controla tal espaço aéreo", afirmou.

Ele disse que os voos antidrogas norte-americanos não operam mais no espaço aéreo venezuelano porque o presidente Hugo Chávez não concede mais autorizações para as missões. "É lamentável que o governo venezuelano tenha decidido diminuir sua cooperação na luta contra as drogas, mas foi o que aconteceu", disse ele. "A ameaça apresentada pelo narcotráfico internacional afeta todos os países da região".

No dia 20 de dezembro, Chávez disse que um avião norte-americano não tripulado violou o espaço aéreo venezuelano. Na ocasião também não foram fornecidos detalhes. Em mensagem à nação ontem, Chávez negou que tenha sido superado o impasse entre a Venezuela e os Países Baixos. "Para nós, nada foi superado".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.