REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Venezuela anula passaporte de ex-mulher de Chávez

Marisabel Rodríguez denunciou caso no Twitter e reclamou de funcionários do governo que teriam tentado impedi-la de viajar com Rosinés Chávez, filha do casamento com o ex-líder bolivariano

O Estado de S. Paulo

12 de agosto de 2015 | 11h45

CARACAS - Em uma série de mensagens publicadas no domingo no Twitter, Marisabel Rodríguez - segunda mulher do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez - reclamou de funcionários do atual governo chavista depois de ter seu passaporte anulado, no que qualificou como uma medida para impedir que ela levasse a filha que teve com Chávez e é menor de idade para fora do país.

"Insólito. Como viajei com minha filha - Rosinés Chávez, a caçula do ex-presidente - e não pedi permissão aos seguranças dela, anularam meu passaporte para que eu não possa mais viajar e, consequentemente, ela - que é menor - também não", acusou Marisabel.

A ex-mulher de Chávez chegou a pedir pela própria rede social ajuda ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro para lidar com a situação. "Sr. Presidente @NicolasMaduro, você sabe que isso vai contra o meu direito (e da minha filha, que é menor de idade) de sair do país", escreveu em uma das mensagens. 

Em outro momento, ainda buscando uma resposta de Maduro, a ex-locutora de rádio afirmou que seu documento de viagem teria sido anulado no sistema em razão de uma denúncia de extravio.

"Ao reclamar da situação, me informaram que meu passaporte foi denunciado como roubado", escreveu a ex-primeira-dama. "#Dúvida Por acaso a solicitação de anulação de um passaporte por roubo não deve ser feita pessoalmente? Ou qualquer um pode fazer uma ligação e anular um passaporte? #revanche #vingança."

Depois de trocar uma série de acusações com o representante no Twitter do Serviço Administrativo de Identificação, Imigração e Estrangeiros (Saime), Marisabel escreveu um último tuíte sobre o assunto, esclarecendo que conseguiu autorização para viajar. 

"Esclareço #PorqueNaoTemNadaMaisRevolucionarioQueAVerdade Pude viajar, mas fui notificada da anulação do meu passaporte solicitada estranhamente por roubo", escreveu.

Na segunda-feira, 10, depois de a imprensa local e internacional noticiarem o caso, Marisabel voltou a usar o microblog para criticar a forma como o assunto foi tratado. 

"@abc_es

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.