Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Venezuela anuncia racionamento de energia elétrica no país

Está claro que o problema está ligado ao aquecimento global e a excessiva industrialização do capitalismo, diz ministro chavista

Estadão Conteúdo

28 de abril de 2015 | 16h25

CARACAS - O governo venezuelano, que concede grandes subsídios à eletricidade, irá iniciar um racionamento de energia em todo o país por causa da forte alta do consumo nas últimas semanas, disseram hoje autoridades do governo.

Os cortes devem começar em parte dos escritórios do setor público, que terão sua jornada de trabalho reduzida de oito para seis horas e onde o uso de energia será moderado, disse o vice-presidente venezuelano, Jorge Arreaza, em um pronunciamento televisionado.

Arreaza disse que setores como o de petróleo, saúde, bancos e escolas não serão afetados pelas medidas. Já grandes consumidores como shoppings, hotéis e outras indústrias serão inspecionados.

Ele também responsabilizou as mudanças climáticas pelos problemas energéticos venezuelanos. "Está claro que o problema está ligado ao aquecimento global e a excessiva industrialização do capitalismo", disse.

O anúncio chega após relatos de pequenos cortes de energia afetarem diversos estados e partes da capital, Caracas. No momento, o país enfrenta uma onda de calor que pode estar sobrecarregando a rede elétrica com o ligamento de aparelhos de ar condicionado.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelaracionamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.