Rodrigo Buendia /AFP
Rodrigo Buendia /AFP

Venezuela autoriza retorno de colombianos deportados em crise

Medida negociada pela Unasul faz parte da normalização das relações com a Colômbia, após semanas de tensão diplomática

O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2015 | 15h23

CARACAS - O governo da Venezuela anunciou nesta segunda-feira, 28, que permitirá o retorno das centenas de colombianos deportados do país em agosto, durante a crise na fronteira entre os dois países. O anúncio foi feito em Nova York, durante a Assembleia-Geral da ONU. Ainda nesta semana, os presidentes Nicolás Maduro e Juan Manuel Santos devem se reunir nos Estados Unidos para tratar do tema. 

"A União de Nações Sul-Americanas e o governo da República Bolivariana da Venezuela concordaram que os cidadãos venezuelanos deportados durante a crise fronteiriça entre os dois países regularizarão sua situação na Venezuela e retornarão ao país com a ajuda do governo", diz o comunicado. 

Maduro e Santos fecharam um acordo na semana passada em Quito para pôr fim à crise. O pacto, intermediado pelos presidentes do Equador, Rafael Correa, e do Uruguai, Tabaré Vásquez, consiste na normalização progressiva da situação na fronteira, retomada das relações diplomáticas e uma investigação da situação na região, na qual o governo bolivariano acusa paramilitares de direita de comandarem uma rede de contrabando. 

De acordo com a ONU, mais de 20 mil colombianos que viviam na Venezuela  voltaram para o país de origem em virtude da crise. Cerca de 2 mil deles foram expulsos e o restante retornou por conta própria. / EFE e AFP

Mais conteúdo sobre:
VenezuelaColômbiaUnasul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.