Venezuela: Chávez irá visitar Irã e Bielo-Rússia

O Congresso da Venezuela aprovou uma viagem do presidente Hugo Chávez por sete países, incluindo Irã e a Bielo-Rússia, mas não a Coréia do Norte, como estava previsto inicialmente. A Assembléia Nacional da Venezuela aprovou o pedido de Chávez para visitar o Brasil, Argentina, Bielo-Rússia, Catar, Irã, Vietnã e a Rússia de 19 de julho a 10 de agosto, disse Carlos Escarra, presidente do comitê de relações externas da casa. Escarra disse que a viagem será importante para investimentos, mas não elaborou a frase. No mês passado, Chávez havia anunciado que faria aquele giro, incluindo a Coréia do Norte. Contudo, Escarra disse nesta sexta-feira que não há planos imediatos para uma visita presidencial para o país comunista. Ele disse que Chávez havia planejado visitar a Coréia do Norte porque "ele quer e deve ir a todos os países do mundo". Os planos declarados de Chávez de visitar a Coréia do Norte, Irã e a Bielo-Rússia desencadearam preocupações, particularmente depois dos testes de lançamento de mísseis de Pyongyang na semana passada terem causado uma agitação internacional. A Coréia do Norte e o Irã também estão no centro de uma crise internacional relacionada a programas nucleares, enquanto a União Européia e os EUA acusam o presidente linha dura da Bielo-Rússia, Alexander Lukashenko, de transformar o país na última ditadura européia. Chávez, que se declara o campeão dos mais fracos e das pequenas nações, defende seus esforços de promover laços com tais países, dizendo que os EUA e outras potências desenvolvidas são culpadas pelos problemas de direitos humanos e crescente armamento do mundo. Escarra negou que alguns destinos de Chávez possam ser interpretados como inoportunos. "Como ele carrega uma mensagem de paz, mesmo em meio a situações de guerra provocada pelo império (dos EUA), aquela mensagem de paz sempre será bem ouvida e recebida", disse o parlamentar venezuelano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.