Venezuela convoca embaixador no Peru para consultas

O governo venezuelano convocou para consultas seu embaixador em Lima a fim de fazer uma "revisão" da relação com o Peru. Ontem, o governo peruano concedeu asilo político ao prefeito oposicionista de Maracaibo, Manuel Rosales. A chancelaria venezuelana rechaçou, em comunicado, o asilo outorgado pelo governo peruano a Rosales, ex-candidato presidencial, e decidiu em protesto pelo "retorno imediato a Caracas de seu embaixador em Lima" e o "início de uma fase de avaliação integral de suas relações com o governo desse país".

AE-AP, Agencia Estado

28 de abril de 2009 | 09h46

A Venezuela anunciou a suspensão dos trâmites para o traslado do embaixador recentemente designado ante o governo peruano. Caracas afirmou que o asilo para Rosales "constitui uma burla contra o Direito Internacional, um duro golpe na luta contra a corrupção e uma afronta ao Povo da Venezuela". Eleito prefeito de Maracaibo em novembro passado, Rosales foi acusado em março pelo Ministério Público de "enriquecimento ilícito" durante o período 2000-4, quando era governador de Zulia, Estado no oeste do país. O opositor nega as acusações e afirma que o processo se trata de "uma ordem" do presidente Hugo Chávez. Os dois políticos se enfrentaram nas eleições presidenciais de 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaPerucrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.