Venezuela critica EUA por suspensão de ajuda militar

O governo venezuelano criticou hoje os EUA por terem suspendido a ajuda militar a 35 países - entre os quais a Venezuela - que não concordaram em assinar um acordo que eximiria os soldados e outros cidadãos americanos de responder a acusações perante o Tribunal Penal Internacional. A Chancelaria divulgou um comunicado em que questiona o proposta de convênio, cuja assinatura está programada para 1º de julho, considerando-a uma ?compulsiva maneira pela qual? Washington tenta impor o acordo, que qualifica como ?contrário ao espírito e à letra do Estatuto de Roma? e ?violador de vários instrumentos consagrados pelo direito internacional?. O governo do presidente Hugo Chávez expressou que nunca aceitou negociar a solicitação americana ?tanto por seu conteúdo como pelo método de negociação? adotado. Afirmou também esperar que esta decisão da Venezuela não afete as relações de cooperação entre as forças armadas de ambos os países.

Agencia Estado,

04 Julho 2003 | 13h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.