Venezuela denuncia plano terrorista

O Ministério da Defesa da Venezuela denunciou a existência de um plano terrorista para atacar instalações militares e gerar tensão no país. A denúncia foi feita dois dias depois das explosões ocorridas na base aérea Generalíssimo Francisco de Miranda, sede do Comando da Aviação, e no forte militar Tiuna, ambos localizados em Caracas.O ministro da Defesa, general da reserva José Luis Prieto, disse, através de um comunicado, que os dois ataques com explosivos, ocorridos na noite de 5 de outubro, buscam produzir "alarme e causar medo entre a população militar e civil". Segundo Prieto, ambos os ataques obedecem "um plano cuja autoria intelectual recai sobre pessoas que utilizam métodos terroristas para atingir fins específicos".O comunicado afirma também que o Ministério do Interior e os serviços de inteligência intensificaram as investigações para determinar os autores de ambos os ataques. Policiais federais já investigam os ataques, mas até agora nenhum suspeito foi detido.

Agencia Estado,

07 de outubro de 2003 | 17h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.