Venezuela divulga primeiras imagens de Chávez depois de cirurgia em Cuba

O governo da Venezuela divulgou ontem as primeiras fotos do presidente Hugo Chávez desde que ele passou, em dezembro, por uma cirurgia em Cuba. As imagens mostram o líder bolivariano sorridente ao lado das filhas Rosa Virginia e Maria Gabriela e com um exemplar do jornal cubano Granma de quinta-feira nas mãos.

CARACAS, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2013 | 02h04

Caracas informou que o venezuelano respira por uma abertura na garganta feita por uma traqueostomia, o que lhe dificulta a fala. "Aí está o comandante, que não só está vivo como está tomando decisões familiares e governamentais - e, como nunca, com a maior clareza sobre para onde vai a revolução bolivariana", disse o genro de Chávez e ministro de Ciência e Tecnologia, Jorge Arreaza, afirmando que as imagens dão "tranquilidade" e servem de "complemento à informação médica".

As imagens mostram Chávez de aspecto inchado, com um sorriso permanente e vestindo um casaco esportivo. Em uma delas, um outro casaco esportivo da Venezuela aparece pendurado em um móvel, sobre o qual está um iPod. A cânula traqueal não está visível nas fotos.

As mais recentes imagens do presidente venezuelano haviam sido divulgadas em 10 de dezembro, pouco antes de ele embarcar para Havana para a quarta cirurgia de sua luta contra o câncer - dois meses depois de Chávez se reeleger para mais um mandato de seis anos.

Em um comunicado emitido pouco depois da divulgação das últimas fotos, o ministro da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas, disse que "a insuficiência respiratória (do presidente) persiste". Após a cirurgia, segundo os relatos oficiais, duas complicações pós-operatórias exigiram mais atenção dos médicos: uma hemorragia e a infecção pulmonar que exigiu a utilização de suporte de respiração. "A infecção respiratória surgida no processo pós-operatório foi controlada, mas um certo grau de insuficiência persiste. A equipe médica aplica um tratamento enérgico para a enfermidade, que não está isenta de complicações. O paciente coopera com o tratamento e com a reabilitação", disse Villegas. O ministro afirmou também que Chávez está "consciente, com integridade das funções intelectuais, em estreita comunicação com sua equipe de governo e à frente das tarefas fundamentais".

Arreaza disse que ele "comunica perfeitamente suas decisões", mas "não tem a voz que o caracteriza". "No entanto, esse é um processo reversível e nós esperamos voltar a ouvi-lo", disse.

Nicolás Maduro, vice-presidente venezuelano, disse esta semana que Chávez será submetido a tratamentos "complexos e duros, com espírito de batalha, para, em algum momento, encerrar o ciclo de tratamento de sua doença".

Reação. Pouco após a divulgação das imagens, chavistas expressaram sua satisfação pela internet. "Chávez vive e sorri", dizia uma das hashtags mais tuitadas de ontem. "Para um morto, está muito bem, comandante!", brincou um dos internautas.

Já o líder opositor Henrique Capriles, derrotado por Chávez nas eleições presidenciais de outubro, acusou novamente o governo de mentir sobre a doença do chefe de Estado e sobre a recente desvalorização da moeda venezuelana.

"Há alguns dias, os mentirosos diziam que falavam com o presidente. Agora, dizem que ele não pode falar. Zombam de sua própria gente", tuitou Capriles, que se reelegeu governador do Estado de Miranda em dezembro, após a derrota na corrida presidencial. "Dizem-me uns companheiros, seguidores do presidente, que não acreditam em nada do que esses porta-vozes do governo dizem." / REUTERS, AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.