Venezuela diz que EUA tentam nova modalidade de golpe ao acusar Maduro

Governo americano ofereceu US$ 15 milhões por informações que possam levar à prisão de Maduro após acusá-lo de narcotráfico

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2020 | 18h06

CARACAS - O governo da Venezuela afirmou nesta quinta-feira, 26, que os EUA estão tentando aplicar uma nova modalidade de golpe de estado ao acusar Nicolas Maduro de narcoterrorismo e pedir sua prisão. Assim como o presidente, seus altos colaboradores foram acusados de narcotráfico, lavagem de dinheiro e terrorismo. 

"A Venezuela denuncia uma nova modalidade de golpe de estado com acusações miseráveis, vulgares e infundadas que tentam minimizar o alto reconhecimento que a Venezula possui na luta contra o narcotráfico", disse o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Jorge Arreaza, em um comunicado transmitido pela TV estatal. 

Segundo o jornal americano The New York Times, Maduro foi processado após uma investigação em Washington, em Nova York e na Flórida. O governo americano também ofereceu US$ 15 milhões por informações que possam levar à prisão de Maduro, informou um comunicado do secretário de Estado, Mike Pompeo/AFP e EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.