Miguel Gutierrez/Efe
Miguel Gutierrez/Efe

Venezuela diz que suposta violação do espaço aéreo colombiano é ‘invenção’

Para Nicolás Maduro, o fato é uma tentativa de acabar com os esforços da Unasul e da Celac para criar um diálogo bilateral entre os países

O Estado de S. Paulo

14 Setembro 2015 | 10h19

CARACAS - A Venezuela rotulou de invenção da Colômbia a suposta violação de seu espaço aéreo ontem e o presidente, Nicolás Maduro, instruiu que se denuncie o fato como uma tentativa de "abortar" a gestão de União de Nações Sul-Americanas (Unasul) e Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) em prol de um diálogo presidencial bilateral.

"Não existe evidência alguma de suposta violação do espaço aéreo do país vizinho, além de uma invenção para frustrar reunião presidencial", escreveu a chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, em seu perfil oficial no Twitter.

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, ordenou que seu governo apresente nesta segunda-feira, 14, um protesto formal à Venezuela pela suposta incursão de aparelhos militares venezuelanos em seu território do extremo norte fronteiriço.

O governante colombiano deu a ordem depois que o Ministério da Defesa de seu país denunciou que duas aeronaves militares venezuelanas entraram no departamento de La Guajira no sábado.

A chefe da diplomacia venezuelana acrescentou que seu país vê "com preocupação a sistemática tendência do governo colombiano em inventar incidentes que não existem a fim de afetar relações".

A denúncia da Colômbia e a resposta da Venezuela acontecem em um momento em que a Unasul e a Celac administram um encontro direto entre Maduro e Santos para tentar conter a crise de fronteira entre os dois países. /EFE

Mais conteúdo sobre:
diálogo Venezuela Colômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.