Venezuela envia outros mil soldados para a fronteira

A Venezuela reforçou ontem a vigilância da fronteira com a Colômbia com mil soldados, seguindo as ordens do presidente, Hugo Chávez, de permanecer em "alerta máximo" após o rompimento das relações com Bogotá. O general Franklin Márquez, chefe do Comando Regional 1 da Guarda Nacional Bolivariana, disse que, apesar do reforço militar, não há operações extraordinárias na região. O militar afirmou ainda que o trânsito de veículos e de pessoas por duas pontes internacionais está aberto, apesar do controle intenso da entrada em território venezuelano de pessoas vindas da Colômbia. Outras passagens fronteiriças também estão sob vigilância, assegurou Márquez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.