Venezuela exuma restos mortais de Simón Bolívar

O governo venezuelano exumou ontem os restos mortais de Simón Bolívar, herói independentista do século 19, para submetê-los a exames com o objetivo de verificar se ele foi envenenado por inimigos na Colômbia. O presidente Hugo Chávez rejeita a versão tradicional segundo a qual Bolívar, brilhante tático militar venezuelano que libertou boa parte da América do Sul de séculos de domínio espanhol, morreu de tuberculose na Colômbia em 1830. Segundo o presidente venezuelano, Bolívar teria sido assassinado pelo general colombiano Francisco de Santander.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.