Venezuela fechará consulado nos EUA

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou na sexta-feira que irá fechar o consulado do país em Miami, após a ordem de expulsão pelos EUA de uma cônsul-geral venezuelana. "Nós faremos um fechamento administrativo, enquanto estudamos a situação", afirmou Chávez durante seu discurso sobre o estado da nação, falando no Congresso Nacional.

GABRIEL BUENO, Agência Estado

14 de janeiro de 2012 | 12h27

O Departamento de Estado anunciou que a diplomata venezuelana Livia Acosta Noguera havia sido declarada persona non grata e deveria deixar o país em 48 horas. O órgão não comentou a razão da expulsão.

Autoridades norte-americanas abriram uma investigação após notícias de que Acosta estaria vinculada a discussões sobre um plano para realização de ataques cibernéticos contra vários sistemas de computadores do governo dos EUA. A diplomata supostamente tratou desses planos com colegas de Irã e Cuba enquanto servia no México, em 2008.

Chávez, que apoiou Acosta após o anúncio dos EUA, afirmou que a cônsul estava em Caracas desde dezembro, antecipando-se à expulsão. O presidente disse que resistiu aos pedidos para que expulsasse um diplomata dos EUA da Venezuela, como forma de retaliação. "Eu não tenho razão para expulsar nenhum cônsul dos EUA."

As relações diplomáticas de EUA e Venezuela têm sido difíceis. Os dois países não trocam embaixadores desde 2010 e são comuns as trocas de farpas entre autoridades. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaconsuladoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.