Venezuela: Forças Armadas aceitarão resultado eleitoral

As Forças Armadas da Venezuela reconhecerão uma eventual vitória da coalizão opositora nas eleições presidenciais de outubro, disse nesta sexta-feira o ministro da Defesa venezuelano, Henry Rangel Silva, em entrevista ao canal de televisão norte-americano de língua espanhola Univisión. No fim de 2010, quando era chefe do Exército venezuelano, Rangel deu uma declaração polêmica, quando disse que os militares não aceitariam que o presidente Hugo Chávez deixasse o poder.

ANDRÉ LACHINI, Agência Estado

06 de abril de 2012 | 20h58

"Nós reconheceremos quem vencer as eleições de 7 de outubro" disse Rangel à Univisión. Rangel disse que no fim de 2010 seu comentário foi tomado fora de um contexto. Agora, ele disse, as Forças Armadas poderiam aceitar um outro presidente se Chávez for derrotado nas eleições, mas isso "depende do nível de interação entre o presidente e as Forças Armadas".

As pesquisas mais recentes trazem resultados divergentes sobre a intenção de voto dos venezuelanos. Uma sondagem de um instituto respeitado, o Consultores 21, diz que Chávez e seu adversário, o governador de Miranda, Henrique Capriles, estão em empate técnico. Uma pesquisa de outro instituto, o Datanalisis, diz que Chávez lidera a intenção de voto com 13 pontos porcentuais sobre Capriles, mas mostra que 25% dos eleitores estão indecisos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.