Venezuela: López apoiará Capriles contra Chávez

A oposição da Venezuela tomou um passo importante nesta terça-feira para se unir em torno de um único candidato para enfrentar o presidente Hugo Chávez nas eleições de outubro, após Leopoldo López, um popular ex-prefeito de Caracas, ter anunciado que irá se retirar da corrida presidencial e apoiar outro líder opositor, Henrique Capriles. "Você será o próximo presidente da Venezuela", disse López a Capriles na capital venezuelana. Os dois se abraçaram e saudaram uma multidão entusiasmada.

AE, Agência Estado

24 de janeiro de 2012 | 15h23

"Essa é uma aliança que garantirá a vitória em 7 de outubro" disse uma fonte próxima a López à agência France Presse (AFP), referindo-se às eleições. Os principais partidos da oposição chegaram a um acordo para colocar em campo um único candidato contra Chávez, que está no poder desde 1999 e disputa um terceiro mandato presidencial, apesar da recente batalha que enfrenta contra o câncer. Recentemente, após passar por várias sessões de quimioterapia em Cuba, Chávez declarou-se curado da doença.

Capriles, governador do Estado de Miranda, um dos mais populosos da Venezuela e que inclui parte da região metropolitana de Caracas, é o atual favorito para vencer a primária unificada da oposição e ser o candidato.

Outros pré-candidatos opositores são o governador do Estado de Zulia, Pablo Pérez, o ex-embaixador Diego Arria e o líder trabalhista Pablo Medina. As primárias da oposição acontecerão no dia 12 de fevereiro.

López foi prefeito de Caracas e desde 2005 foi proibido de ocupar cargos públicos após ter sido acusado de corrupção, uma acusação que ele sempre negou. Ele lançou sua campanha à presidência em setembro após a Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica, ter ordenado ao governo da Venezuela que devolvesse os direitos civis e eleitorais ao político. Mas o judiciário venezuelano rejeitou a determinação da Corte e isso complicou a tentativa de López concorrer à presidência.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.