Venezuela: Maduro declara emergência no setor elétrico

O novo presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decretou nesta terça-feira emergência no setor elétrico do país, afetado há meses por frequentes apagões e racionamentos. A medida ficará em vigor por 90 dias.

AE, Agência Estado

23 de abril de 2013 | 13h25

Com a declaração da emergência, a estatal Sociedad Mercantil Corporación Eléctrica Nacional (Corpoelec) "poderá celebrar acordos com fornecedores independentes, nacionais ou estrangeiros, para a contratação e execução de obras e aquisição de bens e serviço", diz o texto do decreto, publicado na edição de hoje do Diário Oficial venezuelano.

Esta não é a primeira vez que a Venezuela declara emergência no setor elétrico. Em 2010, o governo decretou 90 dias de emergência para comprar equipamentos. Na ocasião, a medida foi estendida por mais 60 dias.

A Corpoelec foi criada pelo governo do falecido presidente Hugo Chávez depois da estatização do setor elétrico. Apesar dos bilhões de dólares investidos na última década, apagões ainda são frequentes no país sul-americano rico em petróleo. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.