Venezuela: Maduro viaja a Cuba para visitar Chávez

O vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou ontem à noite que estava viajando a Cuba para visitar o presidente Hugo Chávez, que se recupera de uma cirurgia de câncer em Havana. Maduro disse que iria acompanhado de outros funcionários do governo. Ele não especificou quanto tempo ficaria afastado do país, mas afirmou que o ministro da Energia, Hector Navarro, estaria incumbido dos assuntos governamentais durante o período.

AP, Agência Estado

29 de dezembro de 2012 | 03h10

A viagem de Maduro ocorre em meio à crescente incerteza sobre a saúde de Chávez. O líder venezuelano não foi visto nem ouvido desde que passou por sua quarta cirurgia relacionada ao câncer em 11 de dezembro. Funcionários do governo dizem que ele pode não voltar a tempo para tomar posse de seu novo mandato de seis anos na data programada de 10 de janeiro. Não houve atualizações sobre o estado de Chávez desde que Maduro anunciou, na segunda-feira, que havia recebido um telefonema do presidente, no qual ele afirmou que estava de pé e andando.

Maduro é o mais graduado político da Venezuela a visitar Chávez desde a cirurgia. O presidente boliviano, Evo Morales, viajou para Cuba na semana passada em uma rápida viagem que só aumentou a incerteza em relação à saúde de Chávez. Morales ainda não comentou publicamente sobre a sua visita ou até mesmo confirmou se viu o presidente venezuelano em Havana.

Na manhã de ontem, Maduro leu uma mensagem de Ano Novo de Chávez às tropas da Venezuela. No entanto, não ficou claro quando o presidente a redigiu. "Eu tive de batalhar novamente pela minha saúde", disse o líder venezuelano na mensagem na qual expressa "completa fé no comprometimento e na lealdade que as forças armadas revolucionárias estão me mostrando neste momento muito complicado e difícil.''''

Um grupo de candidatos da oposição exigiu ontem que Maduro forneça um relatório médico oficial sobre o estado da saúde de Chávez. A parlamentar Dinorah Figuera disse que o país precisa de "um relatório médico daqueles que são responsáveis pela avaliação, diagnóstico e tratamento do presidente.''''

Mais conteúdo sobre:
VenezuelaChávezMaduroCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.