REUTERS/Carlos Garcia Rawlins
REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

Venezuela orienta parceiros da PDVSA a efetuarem depósitos em banco russo

Objetivo do governo do presidente Nicolás Maduro é escapar de sanções financeiras impostas pelos Estados Unidos

O Estado de S. Paulo, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2019 | 23h26

Companhia estatal de petróleo da Venezuela, a PDVSA está orientando clientes de contas recém-abertas a efetuarem depósitos no banco russo Gazprombank, de acordo com a agência Reuters. A medida é uma reação a novas sanções financeiras impostas pelos Estados Unidos, que entraram em vigor no dia 28 de janeiro, para bloquear o acesso do governo de Nicolás Maduro às receitas da petrolífera.

A escolha da Venezuela por um russo se deve à boa relação entre os dois países. A PDVSA vem pressionando sócios estrangeiros de joint ventures na bacia de Orinoco a decidir formalmente se vão manter os projetos, de acordo com duas fontes ouvidas pela Reuters. Entre as empresas envolvidas estão a Equinor ASA, da Noruega, a Chevron, dos Estados Unidos, e Total, da França.

A PDVSA exigiu que a joint venture com a Equinor e a Total suspendam a extração de petróleo extrapesado, por causa da falta de nafta necessária para diluir a produção, uma vez que os EUA proíbem produtores do material de exportá-lo para a Venezuela. /Reuters

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.