Venezuela prende mais de 130 supostos paramiliatres

Pelo menos 132 suspeitos foram presos por um suposto plano de treinar forças paramilitares a fim de assassinar o presidente Hugo Chávez e dar um golpe de Estado, disse o vice-presidente Jose Vicente Rangel, acrescentando que os três últimos detidos foram capturados hoje. Ele não deu mais detalhes. Autoridades colombianas haviam dito anteriormente que 102 pessoas estavam sob custória, incluindo 77 de nacionalidade colombiana. A maioria foi capturada numa batida em 9 de maio, numa fazenda nos arredores da capital, Caracas. Autoridades venezuelanas acusam os suspeitos de laços com as milícias de direita que atuam na Colômbia. Chávez já acusou os EUA de conhecer a conspiração. A oposição colombiana considera as prisões uma tentativa de desviar a atenção do público da campanha pela demoção do governo, por meio de um plebiscito. Depois de conversar com alguns dos presos, a embaixadora da Colômbia, Maria Holguin, disse que muitos tinham sido levados à Venezuela com promessas de emprego. Ela disse que muitos têm entre 18 e 25 anos e são ?pessoas muito pobres?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.