Venezuela: referendo sobre reeleição ocorre normalmente

O diretor do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) da Venezuela Germán Yépez declarou que a votação de hoje no país está transcorrendo normalmente. Para garantir a segurança nos centros eleitorais, 140 mil soldados do Exército estão nas ruas. O referendo popular vai decidir se o presidente Hugo Chávez tem o direito de se candidatar ilimitadamente à reeleição. O som gravado de cornetas acordou os venezuelanos hoje antes do amanhecer e as filas começaram a se formar com a abertura das urnas, às 6 horas (horário local). O País tem 16,5 milhões de eleitores registrados e foram instalados 34,6 mil locais de votação. O ministro da Defesa, general Gustavo Rangel Briceño, considerou "excelente" o desenvolvimento da votação. Outra diretora do CNE, Sandra Oblitas, disse à imprensa que depois das 9 horas (horário local), todas as mesas de votação do país já haviam sido instaladas. Segundo ela, há uma "grande afluência" de eleitores para votar, porém não foram vistas longas filas nas sessões eleitorais.Os primeiros resultados da consulta estão previstos para ser divulgados por volta de 23 horas (horário local). "Não podemos dizer uma hora determinada em que divulgaremos os resultados. Isso será quando todas as urnas forem fechadas, os votos forem contabilizados", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.